Liturgia Diária- 27/09/2019

SS. COSME E DAMIÃO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Sapientiam”, com orações e algumas antífonas próprias

Os dois irmãos eram médicos e por isso o Evangelho fala da cura dos doentes. Não querendo sacrificar aos ídolos, foram decapitados na perseguição de Diocleciano.


Páginas 1303 a 1304 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 44, 15 e 14 | Sl 32, 1) 

Sapiéntiam Sanctórum narrent pópuli, et laudes eórum núntiet ecclésia: nómina autem eórum vivent in sǽculum sǽculi. Ps. Exsultáte, iusti, in Dómino: rectos decet collaudátio. ℣. Glória Patri… Os povos proclamam a sabedoria dos Santos e a Igreja canta os seus louvores. Seus nomes viverão por todos os séculos. Sl. Exultai, ó Justos, no Senhor; os retos de coração devem louvá-Lo. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, qui sanctórum Mártyrum tuórum Cosmæ et Damiáni natalítia cólimus, a cunctis malis imminéntibus, eórum intercessiónibus, liberémur. Per D.N. Nós Vos rogamos, ó Deus onipotente, concedei que, celebrando o natalício de vossos santos Mártires Cosme e Damião, por sua intercessão sejamos livres de todos os males que nos ameaçam. Por N. S.

Epístola (Sab. 5, 16-20 )

Léctio libri Sapiéntiae.

Isti autem in perpétuum vivent, et apud Dóminum est merces eórum, et cogitátio illórum apud Altíssimum. Ideo accípient regnum decóris, et diadéma speciéi de manu Dómini: quóniam déxtera sua teget eos, et bráchio sancto suo deféndet illos. Accípiet armatúram zelus illíus, et armábit creatúram ad ultiónem inimicórum. Induet pro thoráce iustítiam, et accípiet pro gálea iudícium certum. Sumet scutum inexpugnábile æquitátem.

Leitura do livro da Sabedoria.

Os Justos viverão para sempre. Sua recompensa está no Senhor, e o Altíssimo tem cuidado deles. Por isso receberão eles do Senhor um reino de honra e um diadema brilhante. Ele os protegera com a sua destra e com o seu santo braço os defenderá. Seu zelo se vestirá de uma armadura, e armará as suas criaturas, para se vingar de seus inimigos. Tomará por couraça a justiça e por capacete, o seu juízo infalível. Embraçará a santidade como escudo impenetrável. 

Gradual (Sl 33, 18-19 | -) 

Clamavérunt iusti, et Dóminus exaudívit eos: et ex ómnibus tribulatiónibus eórum liberávit eos. ℣. Juxta est Dóminus his, qui tribuláto sunt corde: et húmiles spíritu salvabit. 

Allelúia, allelúia. ℣. Hæc est vera fratérnitas, quæ vicit mundi crímina: Christum secuta est, ínclita tenens regna coeléstia. Allelúia.

Os Justos clamaram, e o Senhor os ouviu: e os livrou de todas as suas aflições ℣. O Senhor está perto dos que têm o coração atribulado, e salvará os humildes de espírito.

Aleluia, aleluia. ℣. Esta é a verdadeira fraternidade, a que venceu os crimes do mundo; seguindo o Cristo, ela possuí o Reino glorioso do céu. Aleluia.

Evangelho (Lc 6, 17-23)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Descéndens Iesus de monte, stetit in loco campéstri, et turba discipulórum eius, et multitúdo copiósa plebis ab omni Iudæa, et Ierúsalem, et marítima, et Tyri, et Si dónis, qui vénerant, ut audírent eum et sanaréntur a languóribus suis. Et, qui vexabántur a spirítibus immúndis, curabántur. Et omnis turba quærébat eum tángere: quia virtus de illo exíbat, et sanábat omnes. Et ipse, elevátis óculis in discípulos suos, dicebat: Beáti,páuperes: quia vestrum est regnum Dei. Beáti, qui nunc esurítis: quia saturabímini. Beáti, qui nunc fletis: quia ridébitis. Beáti éritis, cum vos óderint hómines, et cum separáverint vos et exprobráverint, et eiécerint nomen vestrum tamquam malum, propter Fílium hóminis. Gaudéte in illa die et exsultáte: ecce enim, merces vestra multa est in coelo. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, desceu Jesus da montanha, e parou na planície. A comitiva de seus discípulos e uma grande multidão do povo de toda a Judeia, de Jerusalém e da região marítima, de Tiro e de Sidon, tinham concorrido para O ouvir e se curar de todas as suas enfermidades. E os que eram vexados pelos espíritos imundos ficavam curados. E todo o povo procurava tocá-Lo, porque emanava d’Ele uma força que os curava a todos. Erguendo então os olhos para seus discípulos, disse Jesus: Bem-aventurados, vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus. Bem-aventurados os que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-aventurados os que agora chorais, porque haveis de rir. Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos repelirem, carregarem de injúrias, e votarem ao desprezo o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem. Alegrai-vos nesse dia, e exultai, porque, a vossa recompensa é grande no Reino do céu. 

Ofertório (Sl 5, 12-13) 

Gloriabúntur in te omnes, qui díligunt nomen tuum: quóniam tu, Dómine, benedíces iusto: Dómine, ut scuto bonæ voluntátis tuæ coronásti nos. Rejubilem-se em Vós, todos os que amam vosso Nome, porque Vós, Senhor, abençoais o Justo. Qual escudo, nos protege a vossa solicitude, ó Senhor.

Secreta

Sanctórum tuórum nobis, Dómine, pia non desit orátio: quæ et múnera nostra concíliet, et tuam nobis indulgéntiam semper obtíneat. Per D. N. Não nos falte, Senhor, a piedosa oração de vossos Santos, a qual Vos recomende as nossas oferendas e sempre nos alcance a vossa indulgência. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 78, 2 e 11) 

Posuérunt mortália servórum tuórum, Dómine, escas volatilíbus coeli, carnes Sanctórum tuórum béstiis terræ: secúndum magnitúdinem bráchii tui pósside fílios morte punitórum. Os cadáveres de vossos servos, ó Senhor, foram dados como pasto às aves do céu, e as carnes de vossos Santos aos animais da terra; pelo poder de vosso braço, salvai os filhos dos que foram mortos.

Pós-comunhão

Prótegat, quǽsumus, Dómine, pópulum tuum et participátio coeléstis indúlta convívii, et deprecátio colláta Sanctórum. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que a participação ao celestial banquete que nos concedestes e a intercessão unânime dos Santos sirvam de proteção ao vosso povo. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: