500 anos de Reforma: um brinde!(?) – Airton Vieira

Apresentação

Há um ano foi lançado o livro “Evangélico, graças a Deus!(?)”, de Frei Zaqueu (pseudônimo literário de Airton Vieira), como disse o autor, no intuito de oferecer “meu óbolo da viúva” a um tema tão candente mas infelizmente mal compreendido à maioria dos católicos e protestantes, de maneira especial nesses tempos de pseudo-ecumenismo. Com espírito de gratidão e amor à verdade o colocaremos à disposição dos leitores agora em formato virtual (revisado e atualizado), sob o título acima, sendo previamente autorizada sua reprodução “a maior glória de Deus, o nosso bem e de toda a Santa Igreja”.

Durante os meses que seguirão abordaremos, aos sábados, um aspecto deste que ainda hoje é pouco e mal conhecido tanto em suas causas como em seus efeitos: o Protestantismo. O objetivo do autor, como o diz no livro, foi o de somar com seu “óbolo” ao que muito foi dito por pessoas mais abalizadas. Em outras palavras: dizer o mesmo de forma distinta. Por questões compreensíveis a intenção não será a de esgotar o índice das polêmicas entre católicos e protestantes, mas somente a de levar o leitor a aprofundá-lo, o que poderá ser feito com as indicações de fontes no corpo do texto e principalmente ao final destas postagens. Para isso, iniciaremos no próximo sábado com uma pequena introdução acrescida de algumas notas que permitam a melhor compreensão do que virá. Em todas as postagens remeteremos o leitor ao link desta Apresentação/Introdução a fim de lhe contextualizar a leitura.

Nas postagens que se seguirão foram selecionados, não por acaso, 17 temas em que, apesar de não esgotar o terreno de abrangência das “heresias protestantes” (os que não estiverem familiarizados com estes termos assim unidos, ou mesmo discordem de sua união, poderão ao decorrer da leitura entender o porquê de não poderem ser postos em separado), atingem pontos centrais da sã doutrina católica maculada pelo luteranismo e seus consequentes. Por isso, ao final será ainda acrescida uma pequena biografia de Lutero utilizando-se de fonte crível, pois sem o conhecimento do criador não se é possível entender a contento a criatura.

Modestamente, pretendemos contribuir com o debate convidando de forma honesta a católicos e protestantes à leitura destes pontos, informando que não obstante o autor se colocar à disposição, o fará tão somente quando as refutações possuírem consistência e um sincero interesse na verdade, que no mui acertado dizer de Santo Agostinho “não pode ser minha ou tua para que seja nossa”. Assim sendo, o Missa Tridentina em Uberlândia se reservará ao natural direito de triagem dos comentários, não nos interessando a polêmica pela polêmica.

Abaixo a relação do que virá:

Concluímos esta apresentação ratificando nossa satisfação em dar, também nós, nosso pequeno óbolo, confiando à Maria todo este singelo empreendimento ao dizer, com a Igreja: Glória a vós, que esmagais as heresias e o demônio: sede a nossa bondosa guia. Alegrai-vos, Virgem Maria. Alegrai-vos mil vezes!

Em Cristo Jesus e Maria Santíssima, a Administração do Blog.

2 comentários

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: